16 novembro 2011

Midia

Era uma vez um país controlado por uma emissora de TV. Ela mentia e manipulava as pessoas, mas as pessoas se sentiam felizes assim, pois não tinham outra fonte de informação. Hoje existem vários veículos de informação, mas cada um contando uma versão própria, com informações completamente diferentes sobre os fatos. Em quem acreditar? Normalmente as pessoas acabam usando um filtro ideológico. Quem é da esquerda acha que veículos com opiniões de esquerda sempre falam a verdade e os de direita sempre mentem. Quem é de direita acha que veículos com opiniões de direita sempre falam a verdade e os de esquerda sempre mentem. E por aí vai. Eu acho que todas as mídias tem o poder de mentir e distorcer para defender o seu lado e seus interesses, e provavelmente estão fazendo isso, afinal a mídia é feita por humanos, não? Ainda estou tentando aprender a lidar com a enxurrada de informações desencontradas, não verificáveis e passionais da vida contemporânea.

19 comentários:

Vagner Figueiredo + disse...

Vamos acreditar em nós mesmos, escolhemos o que queremos e ficamos felizes assim.

Rodrigo disse...

Cartunista bom é outra história. Pega uma situação do cotidiano, que afeta todo mundo, e retrata em uma tirinha esperta! Parabéns cara, sucesso!

Ps: Cartunista, acertei ou se identifica com outro?

Marcio Marques disse...

Acho que foi a melhor tira do ano. Este assunto que você abordou combina muito com o que está acontecendo com o caso "Alunos da USP vs Polícia Militar " (não sei se você estava pensando neste assunto em específico). Euque a princípio fui contra os alunos, não sei mais que lado acreditar, mas virou uma mistureba tão grande de informações que é até difícil tomar algum partido, ou escolher uma posição. Não sei o que isso vai virar, se vamos acabar colocando uma segunda globo para nos dar a informação "goela abaixo" como era antigamente, ou se vamos nos adaptar a este novo esquema "cada um tem a verdade que achar melhor".

Fabio disse...

É porque verdade absoluta não existe. Só opiniões e interpretações. Agora podemos ver várias diferentes e decidirmos por nós mesmos.

Felipe Carvalho disse...

Opa, respondendo ao Fábio... só porque os fatos estão distantes, indistintos, ou indecifráveis, não quer dizer que qualquer opinião sobre eles seja válida.

Pode não existir uma opinião ou interpretação 100% coesa e correta, mas isso não implica que não exista uma verdade "absoluta" na qual as opiniões tentam (ou deveriam tentar) se basear.

Uma coisa não implica na outra.

Abraço!

Digo disse...

Boa tira, Chaves!

gaio disse...

O problema é que a mídia alardeia uma pretensa neutralidade. Não existe neutralidade na imprensa, quer seja a oficial, quer seja as alternativas. Elas são todas ferramentas ideológicas. Sabendo disso, o importante é aprendermos a verificar a que interesses cada veículo destes serve. Desde nossa família, amigos, religiões, grupos políticas, até as grandes corporações, sofremos todo tipo de assédio manipulando nossas opiniões. A questão é: de que lado queremos estar?

Anônimo disse...

"De que lado queremos estar?" Aí é que a porca torce o rabo!
Vai ver que é por isso que as pessoas escolhem (ou criam) uma religião, um partido político, algo que proporcione aquela "leitura explicativa" da realidade com tudo encaixando bem...
E há tb aqueles que querem estar do lado onde vai sobrar um dindim para eles, hahaha!

Fernando "FenrirX" Afonso disse...

Expressou bem o sentimento sobre as midias que eu tenho em meu peito.

Fabio disse...

@Felipe OK, para coisas simples pode existir uma verdade absoluta, tipo quem foi que deu um tiro em alguém. Mas para todo o resto, ninguém sabe. E no momento em que uma autoridade for definir que opiniões são válidas, a sociedade estará eternamente condenada a sucumbir aos interesses dela. Por isso acho que as opiniões devem ser expressadas e filtradas só pelo povo.

Nathaly disse...

Muito bom mesmo! Desenhos de primeira, conteúdo nota dez.
Estou seguindo, curtindo e divulgando no meu blog!
Beijão

nathalypedroso.blogspot.com


Estarei por aqui sempre!

Anônimo disse...

Cara que tapa na cara da sociedade, muito show.

Anônimo disse...

Acrescentando ao último comentário do Fabio: em uma entrevista perguntaram a um famoso "malandro" dos morros cariocas quantas pessoas já tinha matado, e ele informou que nenhuma. Mas como assim, perguntou o repórter, e os diversos crimes em que estava envolvido? O malandro esclareceu que ele só apertava o gatilho, que o revólver é que disparava a bala, e a bala é que fazia o furo, mas no fim das contas, realmente quem matava era Deus.Talvez o entrevistado fosse Madame Satã e talvez a entrevista fosse no Pasquim, mas não tenho certeza, o Alzheimer tá pegando.

Anônimo disse...

O Problema é esse, essa necessidade de acreditar na mídia!

Se a midia distorce tudo, seja prum lado ou pro outro, não acredite nela!

Absorva algumas informações, mas tire suas próprias conclusões de tudo.

As Pessoas não devem seguir ideologias de outras, cada um tem que buscar a sua utopia, através das ideologias que julgar melhor.
Aqueles que tem ideologias próximas deveriam se unir, e formar grupos de protesto, partidos, ou o que for, mas cada um com seus próprios pensamentos.

Esse é um dos males do ser humano, não saber pensar por conta própria. Se as pessoas tivessem mais QI talvez o mundo fosse diferente...

Lucas disse...

Não é questão de direita ou esquerda...

É questão de apuração!
Tenha bom senso e procure entender por si mesmo ouvindo todos os lados..

Eliane Cezar disse...

Que coincidência encontrar a sua charge. Acabei de fazer um comentário sobre isso no meu blog:

http://olhandobelem.blogspot.com/2011/12/modos-de-usar-comunicacao-social.html

Quanto cuidado devemos tomar na busca de informações, não?

Abraços!

Anônimo disse...

Mas é sempre bom saber que não existe neutralidade, nem política e nem científica. Não dá pra ficar em cima do muro entre a esquerda e a direita.
Uma coisa é o fato de verdade, e outra são os recursos e métodos (filosóficos-científicos) para a sua leitura desse fato.
Eu, por exemplo, faço o pente fino nas mídias através do recorte de classes que há na sociedade.

Alan disse...

Foi usada um tira sua no concurso da cepromat, a tira que me refiro é essa:
http://tirasnacionais.blogspot.com/2011/11/midia.html

a questão é essa:
A “verdade incontestável” anunciada pela grande mídia, no segundo quadrinho da tira, pode ser identificada a partir da observação de um elemento intencionalmente utilizado pelo autor.

Indique esse elemento.

a) A mídia retratada como figura monstruosa, grande e amedrontadora.
b) Um fantoche nas mãos do monstro.
c) O personagem acuado e aterrorizado diante da aparição monstruosa.
d) A fala do monstro no balão: “É isso!”
e) As palavras do narrador: “Então veio a grande mídia e me informou a verdade indiscutível”.

a banca organizadora marcou como certa a letra D
mas analisando a imagem, a resposta certa no meu entendimento é a letra A
Gostaria que me responde-se se possivel hoje ou amanhã por que estou entrando com recurso contra esssa questão.

meu email é: alanbpitta@gmail.com

Isabel Sales disse...

Tirinha perfeita!